sexta-feira, 8 de setembro de 2017

POR DENTRO DE UMA OBRA: Paul Theodor Van Brussel

PAUL THEODOR VAN BRUSSEL - Natureza morta
Óleo sobre painel - 53,9 x 40,3 - 1787

A tradição popular afirma que bons perfumes geralmente vêm em pequenos frascos. Na arte, isso não é uma regra, mas, muitos artistas já produziram pequenas obras, as quais se tornaram grandiosos trabalhos. Van Brussel faz parte desse time. Suas obras são tão finamente acabadas e possuem dimensões bem modestas, mas, o virtuosismo de sua pintura é tão acentuado, que a dimensão é apenas um detalhe. Daquele artista, do qual nem precisa falar muito, apenas apreciar.






Todos os trabalhos da pequena produção de Van Brussel são especiais, mas esse se destaca entre eles. O arranjo exuberante valoriza o desenho preciso do artista, seu pincel fluido e sua capacidade de evocar diferentes texturas. A maioria das flores apresentadas em suas pinturas eram espécies populares, prontamente disponíveis, incluindo tulipas, narcisos, papoulas, rosas e peônias, assim como as frutas de sua região. Sua preocupação com os detalhes é evidente em tudo, seja retratando a supressão de sequência de uma haste de tulipa quebrada, pequenos insetos prontos para voar, ou gotículas de água brilhando em uma folha de rosa. Esse trabalho foi produzido no ano de 1797, mesmo ano em que seria produzida uma cópia do mesmo. Muitos críticos alegam ser uma cópia feita por Johan Roedig. As reproduções não eram algo muito fácil de se fazer naqueles tempos. A fotografia ainda não havia sido inventada, para que se pudesse ter uma imagem de referência. Apenas com permissão do próprio artista, ou do novo proprietário da obra, outros artistas podiam fazer uma reprodução em várias sessões, ou esboços prévios em lápis ou nanquim.

PAUL THEODOR VAN BRUSSEL - Natureza morta com flores e frutas
Óleo sobre painel - 44,4 x 35,7 - 1789

PAUL THEODOR VAN BRUSSEL - Natureza morta
Óleo sobre painel - 62 x 47,5 - 1785

Paul Theodor van Brussel nasceu em Zuid-Polsbroek, uma cidadezinha holandesa próxima a Schoonhoven, em 1754. Ele foi o primeiro aprendiz de Jan Augustini, quando morou na cidade de Haarlem, trabalhando como designer e pintor de papéis de parede, uma inovação decorativa que tornava tradição naqueles tempos. Depois de seu casamento, em 1774, ele mudou-se para Amsterdã e se especializou na pintura de flores e frutas. Sem exagero de afirmação, o artista tornou-se um dos melhores artistas desse gênero, em seu tempo.

PAUL THEODOR VAN BRUSSEL - Natureza morta
Óleo sobre painel - 28 x 22 pol

PAUL THEODOR VAN BRUSSEL
Natureza morta com flores, frutos e ninho
Óleo sobre painel -80 x 60,6

As naturezas mortas foram muito pintadas na antiguidade clássica, em Roma e na Grécia. Durante o Renascimento, o interesse por assuntos da antiguidade acabou despertando em vários artistas a procura pela representação desse tema. Após a revolução protestante, muitos artistas do norte europeu acabaram aderindo essa temática, que fugia bastante aos temas religiosos, tão próprios da religião católica. E os holandeses, assim como Van Brussel tornaram respeitados artistas nesse ofício.

PAUL THEODOR VAN BRUSSEL - Frutas e flores
Óleo sobre painel - 78,4 x 61 - 1789

PAUL THEODOR VAN BRUSSEL - Natureza morta com frutas
Óleo sobre tela - 42,6 x 35,1 - 1793

Exemplos datados de suas pinturas são conhecidos entre os anos de 1778 e 1794. Era um artista cuidadoso, que prezava por detalhes mínimos em suas obras, o que conferia a todos os trabalhos um apelo naturalista muito grande. Ele foi claramente influenciado por Jan van Huysum. Juntamente com Jan van Os, em particular, ele foi um dos pintores que influenciaram muitos artistas após sua geração, popularizando esse tema até o final do século XVIII e início do século XIX. O design piramidal da composição e a mistura ricamente composta de frutas e flores é típica de ambos os pintores, embora em Van Brussel, O estilo de S era bastante mais linear em caráter. Ninhos de pássaro, por exemplo, são característicos de seu estilo maduro e aparecem em uma série de obras. Embora os trabalhos genuínos dele sejam agora bastante raros, Van Brussel deve ter conseguido algum sucesso em sua vida, pois um par de naturezas mortas pintado em painel, pertenceu à coleção de Willem II, da Holanda. Suas obras foram certamente copiadas ou imitadas por Johan Christian Roedig, que pode ter sido seu aluno.

PAUL THEODOR VAN BRUSSEL
Frutas e flores numa mesa de mármore
Óleo sobre painel - 77,5 x 57,8 - 1794

PAUL THEODOR VAN BRUSSEL - Flores em um vaso
Óleo sobre painel de mogno - 81,1 x 58,8 - 1792

Com uma carreira brilhante pela frente, o artista viu sua vida interrompida por um acidente, com apenas 41 anos de idade. Possivelmente um afogamento, acontecido em Amsterdã, no ano de 1795. Seus últimos trabalhos, certamente os mais refinados, pertencem atualmente a ricas coleções particulares. Um artista primoroso, que além de não produzir trabalhos em grandes dimensões, também deixou um número bem limitado deles.


ISAAC OUWATER - The St Anthony Waag, em Amsterdã
Óleo sobre painel - Cerca de 1800 - Rijksmuseum
Uma cena da cidade de Amsterdã, no período em que o artista Van Brussel viveu por ali.
Isaac Ouwater fez várias vistas da cidade e se tornou um artista famoso com elas.



2 comentários:

  1. Quantos detalhes!!! um artista fantástico! primoroso!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais um artista não tão conhecido quanto merecido.
      Grande abraço, Vidal!

      Excluir