domingo, 17 de dezembro de 2017

EM BUSCA DA VERDADE

ADOLF REICH - Consulta - Óleo sobre painel - 36 x 45 - 1924
"Quanto mais nos conhecemos e conhecemos a natureza de todas as coisas, mais nos aproximamos da verdade. E não há nada mais libertador do que a verdade."

Essa é uma de várias matérias sobre as quais pretendo abordar acerca da vida. O assunto é vasto e profundo, mas há que se iniciar sua abordagem, para um melhor conhecimento de si próprio e de tudo que possa existir. Há um consenso que acredito ser quase unânime: quanto mais nos conhecemos e conhecemos a natureza de todas as coisas, mais nos aproximamos da verdade. E não há nada mais libertador do que a verdade. Há que se ter muita coragem e determinação para fazer da dúvida um poderoso instrumento no caminho da evolução natural a que todos fomos propostos. Nascemos nesse mundo para evoluir constantemente. É exatamente a evolução nesse mundo material, que nos proporcionará uma experiência de evolução espiritual também, porque intimamente tudo é a mesma coisa, estamos experimentando continuamente planos diferentes de evolução. Mas, essa já é uma fala para próximas conversas, voltemos ao motivo inicial dessa postagem.
A vida sempre nos coloca diante de situações e acontecimentos que nos ensinam que algo está fora de seu ritmo natural de ser. Constantemente seguimos por caminhos que nos levam a experiências nada agradáveis, mas que nos ensinam bastante, se atentarmos para o grande mal que podemos estar fazendo a nós mesmos e a outras pessoas. Por vezes, é preciso perder coisas conquistadas, amizades importantes, relações afetivas, posições sociais, negócios, para só assim nos dar conta que o limite já foi ultrapassado. Geralmente, somente quando começa a se pagar com a própria saúde física, somos levados a rever atos e comportamentos. Muitos desses aprendizados indesejados seriam desnecessários e até mesmo evitados, se nos conhecêssemos melhor e conhecêssemos como funciona a natureza de todas as coisas. Para essa existência e para todas as outras a que estamos sujeitos, somente o conhecimento e o convívio íntimo com a verdade, trarão o caminho natural que conduzirá à evolução máxima a que todos fomos propostos desde nossa gênese. A transcendência é uma meta original para todos os seres.

LUDWIG DEUTSCH - Estudantes
Óleo sobre painel - 64,4 x 49,2 - 1901
Do oriente, vieram as grandes escolas de mistério.
Muitos estudiosos já lançaram o mesmo olhar indagador que a ciência
faz acerca da vida.

A história da humanidade tem nos mostrado que esse plano físico tem sido o palco constante de atritos e contradições, tanto a nível pessoal (cada um procurando levar vantagem ao máximo) quanto a nível coletivo (nações numa luta incessante pelo poder). O apego material tomou proporções inimagináveis. Mata-se por muito pouco, rouba-se, mente-se. A vida perdeu o valor que lhe é natural e muitos desconhecem completamente isso. Importante é salientar que sempre há tempo para recobrar o trilho e a ordem natural das coisas. E, como foi dito anteriormente, isso será impossível se não houver uma busca constante pela verdade, pela descoberta de que há um sentido maior por estar aqui e que cada ser é uma peça valiosa na constante evolução do universo como um todo.
Como a humanidade se tornou essencialmente materialista, a ciência virou a referência de tudo. E se há uma ciência que todos têm o maior respeito é a Física. É ela que testa e valida todos os fenômenos observáveis dessa dimensão. A última palavra parece ser sempre dada aos cientistas e a verdade acerca de tudo parece ser resumida a esse plano físico, visível e palpável. Mas, as coisas não funcionam exatamente assim. Niels Bohr, um conceituado físico dinamarquês, afirmou que “É errado pensar que a tarefa da Física é descobrir como a natureza é. A Física é uma ciência de fenômenos. A ela, não interessa a verdade última”. O que quis realmente dizer Niels Bohr com “verdade última”? Quis dizer exatamente que a ciência conhece suas fronteiras, que há um limite para ela e que, além desse limite há um espaço que ela não sabe ou não quer opinar.
A Mecânica Quântica é um ramo da Física, que se tornou fundamental para o descobrimento e a aplicação de praticamente tudo que conhecemos e usamos como tecnologia no mundo atual. Vários cientistas se tornaram de suma importância no desenvolvimento dessa nova ciência, a destacar Max Planck, Niels Bohr, Schrödinger, Pauli, Heisenberg, Einstein e tantos outros. Como é uma ciência altamente precisa, tanto no que se refere à escala microscópica ou à escala macroscópica, a aplicação com suas descobertas fez o mundo experimentar um avanço incomparável, principalmente nos últimos 80 anos. Graças ao entendimento a nível quântico, falamos através do celular, temos controles remotos, GPS, isso apenas para ilustrar algumas de suas vastas aplicações. Uma das descobertas fundamentais dessa ciência é que tudo é uma única onda de energia. Por isso, como tudo está contido numa única onda, é possível, por exemplo, falar pelo celular, dentro de um trem bala a 200 km por hora. Curioso é que as pessoas fazem isso naturalmente e sequer se dão ao trabalho de perguntar como isso funciona. Usam e abusam da Mecânica Quântica, mas a relegam aos cuidados de estudiosos. O próprio Niels Bohr chegou a criar a célebre frase: “Se a Mecânica Quântica não te assustou, você não a entendeu ainda”.

Niels Bohr, Albert Einstein, Max Planck, Wolfgang Pauli, Werner Heisenberg e Erwin Schrödinger.
Precursores da Mecânica Quântica.

Uma das conquistas mais importantes com as observações dos físicos quânticos é que se chegou à menor porção da matéria. Entende-se por matéria isso tudo que é físico, palpável, que pode ser observado e medido, que possui massa. Ao colocarmos um microscópio de tunelamento eletrônico (que funciona graças à Mecânica Quântica) para observar qualquer matéria, e formos aprofundando incessantemente, camada após camada, molécula após molécula, átomos, partículas do átomo, chegaremos ao Bóson de Higgs (nome dado em homenagem ao físico Peter Higgs). Essa é a menor partícula de tudo que existe a nível material. Acredite, lá no fundo, você e tudo o que você consegue ver, tocar e sentir fisicamente têm a mesma estrutura básica. Os Bósons de Higgs são uma espécie de tecido que forma todas as matérias, os menores “tijolinhos” que a tudo constroem.
Pois bem, essa é a fronteira da ciência. De onde os físicos atuais não sabem ou não querem passar. Se o Bóson de Higgs forma tudo que é matéria, de onde ele vem? Do Vácuo Quântico. Dê o nome a isso como achar mais conveniente, Deus, Lei Universal, Todo, Grande Veículo... Há uma força que a tudo concebe e que tudo mantém, quer você acredite ou não. O importante é saber que tudo está contido numa única onda eletromagnética, que tudo é e que tudo contém, desde o sempre até o infinito, com definições que são indizíveis em palavras, mas que podem ser comprovadas por todos que a sentem. Visto dessa ótica, tudo faz sentido. Como tudo é uma onda e tudo aquilo que acontece gera energia negativa ou positiva, todo ato feito retorna a seu criador. Se mentimos, por exemplo, geramos energia negativa que se acumula em forma de antimatéria em nós mesmos. E não irá dissolver, até que se crie um campo de energia positiva para equilibrar aquele estado. Essa energia negativa retorna para quem cria, porque tudo é uma única onda. Engana quem acha que faz mal ao outro. Faz mal a si próprio. Lembra? No íntimo de todos nós há uma única estrutura nos formando, o Bóson de Higgs. Somos todos uma única coisa nesse mundo de matérias. E para tudo, a lei de ação e reação é implacável.

A grande verdade já é conhecida pela humanidade há vários milênios, pelas grandes correntes que se espalharam desde o Oriente até o Ocidente. Importantes mestres já estiveram nesse planeta, informando a todos da maravilhosa rede que é a vida e suas verdades. Buda, Lao Tzi, Jesus, Confúcio, Maomé, todos profetas de uma única verdade. Mas a ciência sequer ousa mencionar seus ensinamentos. Essa é uma área relegada aos metafísicos e será motivo para outras postagens. Ainda nos encontraremos mais com esse tema.

SENCILLO LIN - Self - Pastel sobre papel - 22 x 29 pol - 2016
Várias tecnologias são usadas indiscriminadamente em todas
as partes do mundo. E as pessoas sequer dão ao trabalho de perguntar:
Como isso é possível?



PARA SABER MAIS:




6 comentários:

  1. Excelente artigo, meu amigo. Ótima reflexão.
    Luz e paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Quimas. Pela ajuda na edição, principalmente.
      Grande abraço!

      Excluir
  2. Que grande matéria! parabéns meu amigo... boas festas!
    Como dizia o velho Gil "Aquele abraço"...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquele abraço também, meu amigo!
      Saúde e muita paz!

      Excluir
  3. Realmente um excelente material de reflexão, um tema inesgotável,na verdade.."As verdades diferentes na aparência são como inúmeras folhas que parecem diferentes e estão na mesma árvore." disse Mahatma Gandhi..Será que existem realmente diversas verdades ? Um excelente ano,realmente novo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que existem diversos caminhos para encontrar a única verdade.
      Um excelente ano também, Touché.
      Grato pela vinda!

      Excluir