sábado, 13 de julho de 2013

DIVERSIDADE MINEIRA

         
Esquerda: Fabiano Rocha
Direita: Kolley Nardi

Há sempre uma dupla atividade artística em Minas. A que mantém as raízes e se esforça para manter as tradições e aquela que busca novos horizontes e amplia as manifestações culturais. Isso acontece em todos os segmentos, basta ver na música, que sempre se reinventa com novos grupos de rock, mas que cultiva um certo saudosismo na MPB. Nas artes plásticas não é diferente. O tradicionalismo, principalmente pictórico, é inerente ao artista mineiro, que mesmo buscando novos temas e técnicas, ainda se remete a ele. Isso é um ponto a favor de uma identidade que é típica do povo daqui. Ver nascer movimentos como os liderados por Guinard, Amílcar de Castro e Inimá de Paula, é confirmar que mesmo nas vanguardas, há um vínculo com a essência do “ser mineiro”.
A presente matéria vem mostrar os trabalhos de dois novos artistas, um com os pés na tradicional representação paisagística do estado e outro com novas possibilidades do fazer artístico: Fabiano Rocha e Kolley Nardi.

FABIANO ROCHA: Essência Negra 1 e 2
Óleo sobre tela - 80 x 60


FABIANO ROCHA
Fabiano Rocha Santiago nasceu na cidade de Timóteo/MG, em 1979. Desde a infância manifestou um grande interesse pelo desenho, curiosidade alimentada pelo bisavô Jovino Araújo, artista plástico da família. Começou suas primeiras experiências com telas em 1998, utilizando primeiramente o óleo e assimilando aprendizados por conta própria. O grande interesse pela arte renascentista e barroca surgiu das influências de Veláquez, Caravaggio, Leonardo da Vinci, Rembrandt e Carl Bloch e logo veio influenciar os trabalhos de Fabiano no uso dos contrastes e das cores. Além do óleo, passou também a desenvolver trabalhos com carvão e pastel.

FABIANO ROCHA - Jardim do Eden
Óleo sobre tela - 1,10 x 1,85

FABIANO ROCHA - Canto do galo
Óleo sobre tela - 80 x 60

A primeira década de 2000 trouxe novas possibilidades para a carreira de Fabiano Rocha, que forma em Educação Física e Enfermagem, aguçando ainda mais o seu interesse por anatomia. É também nessa fase que começa a comercializar os seus primeiros trabalhos. O estilo Pós-moderno, que permeia grande parte de sua produção, é a linguagem que considerou mais adequada para fazer o casamento entre a arte tradicional que tanto admira e os experimentos contemporâneos que tanto o seduzem. Tem abordado, com grande frequência, a representação da cultura africana e sua influência na cultura brasileira.

FABIANO ROCHA - Humanidade forte
Óleo sobre tela - 100 x 80

FABIANO ROCHA - Descendência Africana
Óleo sobre tela - 80 x 60


A temática de Fabiano Rocha é, segundo ele próprio, escolhida sempre pensando na evolução da sociedade, das crenças religiosas e da inserção de cada indivíduo nessa mesma sociedade. Quer que sua obra seja uma mensagem questionadora.


KOLLEY NARDI - Carro de Boi - Óleo sobre tela - 60 x 80

KOLLEY NARDI
Outro artista mineiro, da cidade de Uberaba (1983), Kolley Nardi segue sua produção baseada na tradicional representação mineira de paisagens. Por influência dos primeiros ensinos em desenhos, que teve com Itamara Ruas de Oliveira, aos 16 anos, Kolley assimilou ainda mais o gosto pela paisagem mineira, continuando a explorar essa temática com os seus posteriores professores, Dulce Fernandes e Reginaldo Pereira. Continua suas pesquisas e cada vez mais se identifica com os artistas que considera suas maiores referências: João Bosco Campos, Wilson Vicente, Cláudio Vinícius e Túlio Dias.

KOLLEY NARDI - Maternidade
Óleo sobre tela - 60 x 80

KOLLEY NARDI - Vaca no Pasto
Óleo sobre tela - 60 x 80

Observar ao natural e se orientar pelo trabalho de outros artistas é o que impulsiona o aprendizado desse jovem artista. A internet também se tornou uma fonte de pesquisa muito importante para ampliar suas pesquisas.

KOLLEY NARDI - Gado no Cocho - Óleo sobre tela - 60 x 80


Explora uma variada temática, sempre em óleo sobre tela. A pintura de cavalos é que lhe trouxe um maior conhecimento do grande público, quando veio comercializar esse segmento em leilões virtuais. A temática rural tornou-se então, quase que a totalidade de sua produção.

KOLLEY NARDI - Chegando na Cidade
Óleo sobre tela - 60 x 80


PARA SABER MAIS:



4 comentários:

  1. Estilos diferentes, mas com mesma a beleza, grandes artistas,bela matéria...
    Felicidades!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vidal, você e sua solidária presença...
      Grande abraço, amigo e obrigado por vir mais uma vez!

      Excluir
  2. Meu Galo está em alta até nas pinturas, rs.

    Grande Abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa fase, não é Márcio Luiz?

      Grande abraço!

      Excluir