quarta-feira, 15 de outubro de 2014

ROBERTO MELO

ROBERTO MELO - Brincadeira - Óleo sobre tela - 55 x 85

ROBERTO MELO - Parque Municipal, Belo Horizonte - Óleo sobre tela

Gosto de pensar que a vida é como uma teia (já cheguei a comentar sobre isso), uma grande teia que vai tecendo seus fios e “nós” atados ao longo do caminho. Alguns desses “nós” se afrouxam ou arrebentam ao longo dos anos, e outros se apertam e se fortalecem ainda mais com o passar do tempo. Desse modo, pessoas entram e saem de nossas vidas, passam rapidamente ou por lá ficam sem nunca saírem de lá, e a teia continua a se formar. Quando encontro um novo artista e contato com ele, é como se mais um desses “nós” começasse a se formar e a grande teia, aquela que é a soma de quem somos e vamos somando, vai crescendo e se formando. É sempre uma honra pra mim, mostrar e divulgar os trabalhos desses tantos inúmeros e anônimos “nós”, dessa imensa teia artística que venho tecendo ao longo do meu caminho. E com imensa satisfação, trago mais um artista mineiro para compor mais um “nó” nessa extensa teia, que faço questão que não cesse nunca de se estender.

ROBERTO MELO - Cheiro de cebolas, tempero mineiro - Óleo sobre tela

ROBERTO MELO - Objetos de trabalho - Óleo sobre tela

ROBERTO MELO - Natureza-morta - Óleo sobre tela


Roberto Melo é mineiro de Belo Horizonte, onde nasceu no ano de 1970. A vocação artística nata logo o encaminhou para as artes e a dedicação e disciplina lhe deram dois cursos de Belas Artes na UFMG, um bacharelado e uma licenciatura feitos em períodos diferentes de sua carreira. Um bem no início, outro já com a carreira bem estabelecida. É praticamente desnecessário falar da trajetória de um artista cujos trabalhos falam por si. Os trabalhos de Roberto Melo são assim, agradam críticos e público leigo com a mesma intensidade e admiração. Um realismo com forte influência impressionista ou um impressionismo com grande apelo realista, escolha como classificar.

ROBERTO MELO - Carruagem em Paris - Óleo sobre tela

ROBERTO MELO - Ouro Preto - Óleo sobre tela

A narrativa que se segue foi feita por Luiz Pinto, outro artista mineiro que fez escola por aqui e que deixou sua marca registrada na história da arte figurativa brasileira:
“Há algum tempo estávamos, eu e João Bosco Campos, na molduraria do Carlinhos, em Belo Horizonte, quando um quadro me chamou a atenção dentre mais ou menos uns cem. Lembro que cheguei a comentar com ele a qualidade da obra que se destacava das demais. O quadro em questão era de Roberto Melo. Passado algum tempo, recebi um convite do autor do mesmo, para escrever sobre seu trabalho. Fiquei muito honrado! O que posso dizer é que, com sua arte, ele chega a traçar um paralelo com a pintura dos grandes mestres, sempre provocando com sua técnica, composição, harmonia e principalmente a luz. Mostra que está numa fase de grande inspiração. Através da beleza de seus quadros, consegue emocionar a todas as pessoas que tem o privilégio de admira-los”.

ROBERTO MELO - A banda - Óleo sobre tela

ROBERTO MELO - Lavadeira - Óleo sobre tela

ROBERTO MELO - Arando - Óleo sobre tela

Participamos de um mesmo catálogo de artes, o Art Gallery in Brazil em 2010, e foi nessa época que já pude constatar a grandeza de sua obra. Os trabalhos de Roberto Melo são produtos da cobiça de galerias e colecionadores. Oxalá seja ele um em mais uma infinidade de “nós” que possamos somar em nossa teia. Vida longa e muita inspiração em sua carreira, artista!

ROBERTO MELO - A travessia - Óleo sobre tela
...........................................................................................


CONTATOS:

(31) 3459-6636 ou robertoomelo@hotmail.com


8 comentários:

  1. Impressionante o trabalho de Roberto Melo, os seus trabalhos tem movimentos, luz e leveza.... grande!
    Amigão um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vidal.
      Ótima definição: Impressionante!
      Grande abraço, amigo!

      Excluir
  2. Mais um artista magnífico com que você nos brinda.
    Obrigado, abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela vinda, Macário. E por participar comentando.
      Grande abraço!

      Excluir
  3. Tom Wolf escreveu "A Palavra Pintada", um clássico da literatura concernente à crítica da arte. Em suma: melhor que a obra apresente o autor e nao que este último derrame rios de tinta para explicar seu trabalho. Roberto Melo apresenta-se em silêncio diante de nossos olhos; seus quadros falam, gesticulam, cantam por ele. O impressionante e o impressionismo namoram diante de nós e todas nossas pedestres preocupações recuam com rabo entre as pernas quando contemplamos este sublime idílio. Roberto, pois, desmente Oscar Wilde: diante de suas telas fica evidente que a vida nao consegue imitar a arte - nao é tão leve e colorida. Roberto, em verdade, chancela de valia a observaçao arguta de Ferreira Gullar: "a arte existe porque a vida nao basta." Por isso, claro está que quem ainda nao conheceu a obra de Roberto Melo é um triste nato, um humano incompleto, um caolho na terra de reis que vêem com acuidade nas duas vistas. E nessa terra de reis, Roberto impera porque enxerga também com olhos da alma; e, com as janelas da alma - olhos de carne -, vê o que nenhum rei, em terra alguma, jamais pôde perceber: fortuna de verdade nao é ter um trono para sentar até a morte, mas realizar uma tela para que quem a admirar possa levar toda a sua beleza nas dobras mais sublimes do espírito e por toda a eternidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela vinda e pela sua contribuição com valioso comentário, Paulo Romero.
      Um grande abraço!

      Excluir
  4. queria estar entrando em contato com roberto melo, porem nao consigo por esse numero de telefone.por favor se tiver uma forma de fornecer ficaria muito agradecido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Victor, você poderá encontrá-lo também no Facebook: https://www.facebook.com/roberto.melo.3914

      Espero que consiga. Grande abraço!

      Excluir