sábado, 13 de agosto de 2011

PAULO DE CARVALHO

PAULO DE CARVALHO - Teresópolis

Ser chamado de “acadêmico” é um rótulo evitado por muitos artistas de nossa geração. Não é o caso do meu amigo artista Paulo de Carvalho, que com muita honra se auto-intitula “Acadêmico pintor”. Há que se ter muita personalidade e propriedade para abraçar tal causa, num tempo onde a novidade e o exagero cismaram de não largar as mãos.

PAULO DE CARVALHO - Rio antigo - 13 x 20

PAULO DE CARVALHO - Rio antigo - 15 x 20

Conheci o Paulo aqui na rede mesmo, há cerca de dois anos. Logo me despertaram nele, o sentido apurado de pesquisa e a lúcida convicção do caminho artístico que havia escolhido. Optar se orientar pelo Academicismo, e mais ainda, por um período em especial da História da Pintura, não só é uma meta defendida com orgulho por ele, mas acima de tudo, realizada com muita competência.

PAULO DE CARVALHO - Ressaca na Glória, Rio de Janeiro - 30 x 40

PAULO DE CARVALHO - Praia de Botafogo, sec XIX

O século XIX é, para mim, a porta de entrada para todos os movimentos modernistas que avançaram pelo século XX. Se conhecemos algo de inusitado, é porque artistas da metade do século XIX em diante, travaram um sério combate com as regras vigentes que representavam a chamada “verdadeira arte”. Os grandes salões é que ditavam as normas, e o gosto de imperadores e monarcas, que financiavam tais eventos, conduziam por assim dizer, o estilo e o tema que melhor se identificassem com seus desejos. Nasceu, portanto, entre diversos artistas de várias partes do mundo, um desejo de confrontar tais eventos. Opondo na questão temática, sem portanto abandonar a excelência da técnica, movimentos como o Naturalismo e o Realismo, deram os primeiros passos para a ruptura com todo um sistema implantado. Os movimentos ganharam força e já no final do século, nascia o Impressionismo e iniciavam muitas outras variantes de estilos que se consolidariam à partir dos anos de 1900.

PAULO DE CARVALHO - Praia de Copacabana, final do sec XIX

PAULO DE CARVALHO - Vista do Soberbo, Teresópolis

O trabalho de Paulo de Carvalho está localizado exatamente nesse período, onde há a transição de um trabalho acadêmico mais direcionado para um trabalho mais solto, natural e realista, que não despreza, porém, todos os vínculos com as lições de academia. E não é só a escola escolhida o ponto forte em sua obra, mas principalmente o tema. O Rio de Janeiro, em toda a sua pompa de um novo despertar, desfila quase que em todo o seu conjunto. Amparado por uma pesquisa iconográfica, onde a preocupação com detalhes e ambientes são cuidadosamente selecionados, Paulo narra com uma linguagem suave e lírica, a metamorfose de uma cidade imperial para uma nova Rio de Janeiro, aberta às mudanças do século XX e sempre bela, apesar de todas essas mudanças. O cenário também vai até Teresópolis, Petrópolis e cercanias. Na verdade, o cenário carioca, de cidade e interior é o que sempre constará em sua obra.

PAULO DE CARVALHO - Carneiros

PAULO DE CARVALHO - Vista do Rio de Janeiro - 15 x 20

Não há como deixar de perceber em suas obras, gratas referências dos desbravadores brasileiros daquela época. Estão lá, as nuances de Facchinetti, assumidamente sua grande referência, bem como paletas influenciadas por nomes de igual importância na pintura brasileira do século XIX: Dall’Ara, Batista da Costa, Hipólito Caron, Thomas Ender, Nicolas Vinet, García y Vasquez, Antônio Parreiras... Todos eles interpretados sob a luz de estudos, e orgulhosamente tidos como sólida referência.

PAULO DE CARVALHO - Porto de Santos, final do sec XIX

PAULO DE CARVALHO - Lavadeira, meados do séc XIX


Paulo de Carvalho nasceu em Petrópolis, em 1958. Dá pra entender porque o cenário está presente em sua obra, já faz parte de sua retina desde sempre. Foi instruído por Mário Antônio Couceiro, Georgina Meyer e Aloísio Carvão e se bacharelou em pintura pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Continuará sua pesquisa pelo Rio de Janeiro de uma época que nunca será esquecida.

Paulo de Carvalho

PARA SABER MAIS:

24 comentários:

  1. Excelente matéria deste que é o meu artista favorito.
    Cristina (musa)

    ResponderExcluir
  2. Olá Cristina, obrigado pela visita. Lembranças ao Paulo!

    ResponderExcluir
  3. Os trabalhos do Paulo, junto com os de tantos outros mostrados aqui, me fizeram rever os meus conceitos acerca da pintura de paisagem, belos trabalhos Paulo, belo texto Rosário!
    Parabéns aos dois!

    Ps: Vi hoje um livro que aparece trabalho dos dois, Parabéns!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Cara, esse livro ainda não chegou pra mim. Haverá tempo!

    ResponderExcluir
  5. gostaria de deixar aqui, em público, meu agradecimento ao amigo rosário pelo seu belo post. é muita responsabilidade estar do lado de tanta gente boa que já passou por aqui!
    paulo de carvalho

    ResponderExcluir
  6. Parabéns a esses dois artistas que dão vida a paisagens tão belas !!abraços;
    Beth Ferraz.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns José!belo texto, Paulo merece, junto com vc e tantos outros que tem transformado a pintura em verdadeira arte...

    ResponderExcluir
  8. Paulo de Carvalho, grande artista plástico! Com muita honra eu tenho quatro pérolas de sua produção de pequenos "grandes" quadros. Entre tantas outras belas produções artísticas de diversos bons e excelentes pintores, destaca-se em minha casa a sua pintura, bem ao lado de dois A.Fremy autênticos, datados de 1845. Gostaria eu de ter mais folga financeira para poder comprar os quadros médios e grandes do Paulo de Carvalho. Um investimento seguro e certo de longo prazo nesse mundo de incertezas e crises econômicas. Eu, na minha ignorância artística, fico feliz de ler um texto como esse do José Rosário, onde encontro exatamente as palavras com as quais eu gostaria de elogiar a arte do Paulo de Carvalho. Parabéns Rosário, parabéns Paulo, parabéns Petrópolis e parabéns a arte brasileira que em pleno início do Século XXI apresenta ao mundo um talento acadêmico com o quilate da assinatura do Paulo de Carvalho.

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelo teu blog e pelo teu belíssimo trabalho.
    O artista postado é de fato um perfeito "acadêmico pintor". Sou sua fã de carteirinha.

    Maria D'Oliveira

    ResponderExcluir
  10. Obrigado pela visita de todos vocês ao trabalho do Paulo. Há tempos já quis fazer essa homenagem, mas, só agora o Paulo achou o momento certo. Somos conscientes que as homenagens ainda não refletem o tamanho de sua obra. Abraço a todos!

    ResponderExcluir
  11. gostei de conhecer a obra do Paulo,grande artista,parabéns,pintores assim nos incentivam a evoluir.

    ResponderExcluir
  12. agradeço ao tulio e a todos os outros pelo incentivo e animadores comentários.
    paulo de carvalho

    ResponderExcluir
  13. Oi José, eu já conhecia o trabalho do Paulo, afinal de contas é um conterrâneo meu. Sua obra é maravilhosa e ainda não vi ninguém que retrate um Rio antigo como ele. Meu quadro predileto é o "Praia de Botafogo", mas todas as telas me encantam. Parabéns ao Paulo por todo o conjunto de sua obra. Um bj carinhoso.

    ResponderExcluir
  14. olá, cinha! não sei o que o rosário irá lhe dizer, mas de antemão agradeço-lhe as palavras carinhosas, principalmente em relação à série do rio antigo. estou tirando umas férias desta série, mas daqui a pouco a retomo. nada com o estímulo de uma conterrânea! isto me faz um pouco de falta por aqui, rs...
    abraço de paulo de carvalho

    ResponderExcluir
  15. Olá Cinha, como sempre, obrigado pela vinda. Aqui e no Black and white!

    ResponderExcluir
  16. Não há como ficar indiferente diante da perfeição , da persistência e do talento de Paulo de Carvalho.
    Cristina Lima

    ResponderExcluir
  17. Creio que todos concordam com isso, Cristina. Valeu pela visita mais uma vez!

    ResponderExcluir
  18. Grande Paulo, adoro suas dicas no cozinha...trabalhos magnificos de uma pessoa que esbanja simplicidade.Grande mestre, impecável texto josé.

    ResponderExcluir
  19. Obrigado Gianni, por mais uma visita. Agradecemos, o Paulo e eu!

    ResponderExcluir
  20. certo, gianni! faço minhas as palavras do josé rosário!

    ResponderExcluir
  21. Desde que conheci este blog, ele tem se tornado para mim uma fonte de estudos e de prazer visual para os meus sentidos. Através dele tenho conhecido grandes talentos da pintura atual, e o Paulo de Carvalho, foi um deles. Suas Obras são verdadeiros dados históricos, onde retrata com grande maestria um Rio de Janeiro bucólico,exaltando suas belezas, a sua simplicidade natural, e sem ser simples com o requinte de suas pinceladas que nos conduzem a passear os olhos por todos os detalhes da tela. Seus quadros tem vida, tem movimento, ele nos dá a nítida sensação de tempo. Tenho certeza que suas obras deixarão registros de grande interesse histórico.
    Não preciso dizer o quanto admiro suas Obras.
    Betty Fernandez.

    ResponderExcluir
  22. Obrigado Betty, pela companhia aqui no blog. Tem sido muito bom para mim, saber o quanto pessoas como eu também se deliciam com as boas novidades encontradas na rede.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  23. gostaria aqui de externar meus agradecimentos já anteriormente feitos de forma pessoal a betty pelo seu caloroso comentário ao post. procuro me esforçar para fazer juz a tanta generosidade.
    paulo de carvalho

    ResponderExcluir
  24. Dia a dia venho acompanhando o trabalho de Paulo Carvalho. É admirável sua obra pela simplicidade e riqueza que diariamante enche meus olhos com tanta beleza..

    ResponderExcluir