domingo, 4 de janeiro de 2015

PAULO CAMARGOS

PAULO CAMARGOS - Estrada - Óleo sobre tela - 75 x 110 - 2014

Há tempos, o ensino artístico brasileiro institucionalizado (diga-se Escolas de Belas-Artes) voltou as suas diretrizes para a formação cada vez mais constante do artista conceitual. Isso parece ser uma característica não apenas brasileira, em escala global a história se repete. Não é de se estranhar que, nesse novo método de ensino, forma-se o artista mais a nível teórico do que prático. Felizmente, toda regra gera exceções, e é sempre gratificante ver artistas da nova geração que passaram pelo sistema de ensino vigente, que continuam firmes em propostas que não sejam apenas as teóricas, mas que experimentam e estão sempre em busca daquilo que sempre foi o principal motivo para suas caminhadas: a arte. Paulo Camargos é um dos esses exemplos.

PAULO CAMARGOS - Estrada - Óleo sobre tela - 25 x 35 - 2014

Nascido em Divinópolis, MG, em 1980, tem uma trajetória interessante e vem conquistando seu espaço com segurança e respeito.
Desde cedo, já era grande o seu interesse por todo tipo de imagem. Isso o levou a trilhar os caminhos das artes visuais e, aos 16 anos, começou a se interessar ainda mais pela execução dos retratos a lápis. Começou a estudar, de maneira autodidata, história da arte, técnicas de desenho e pintura. A graduação na Escola de Belas Artes da UFMG começou quando tinha 23 anos. Pretendia se especializar em pintura, mas acabou se encantando pelo cinema de animação, mais especificamente pela produção de Yuri Norstein. A empolgação pela nova linguagem artística o levou a produzir um curta de animação: "Álvaro em Véspera" (http://vimeo.com/35015507), que foi inteiramente inspirado na vida e obra de Fernando Pessoa, mais especificamente no heterônimo de Álvaro de Campos. Neste curta é possível notar a influência de Edward Hopper e Yuri Norstein. Também chegou a participar da produção de outro curta metragem de animação: Viagens de Papel - de Maurício Gino (http://vimeo.com/43602059).
Depois de concluir o bacharelado em Artes Visuais com ênfase em Cinema de Animação, cursou a Pós-Graduação em Especialização em Ensino de Artes Visuais da Escola de Belas Artes da UFMG e também a Formação Pedagógica em Arte do Centro Universitário Claretiano. Foi quando o artista voltou para Divinópolis e atualmente se dedica ao trabalho em ateliê, com produções autorais (desenho e pintura de retratos, arte sacra, pintura de paisagem e ilustração) e aulas de Desenho e Pintura. Também trabalha como professor de Arte do Ensino Fundamental e Ensino Médio em uma escola particular.


Os trabalhos de ateliê começaram em 2013. É interessante analisar que em tão pouco tempo já tenha assimilado uma linguagem técnica e estilística própria. Foi pela necessidade de estabelecer uma conexão mais íntima com a natureza, observar e apreciar sua exuberância e magnitude, que a pintura de paisagem aconteceu como algo natural. Queria se aprofundar mais no assunto e teve a felicidade de conhecer, nesse momento, o artista Vinícius Silva. Em palavras do próprio Paulo Camargos, “quando vi os trabalhos dele pessoalmente, ficou claro para mim que era o caminho que eu também queria trilhar. Fiquei fascinado!”
De Vinícius, veio a influência da nova escola americana de paisagens, sempre alicerçada por artistas com grande vocação para o trabalho em plein air, dos quais passou a admirar naturalmente Scott Christensen, Edgar Payne, Joe Paquet e Matt Smith. Pelo gosto que tomou rapidamente pela pintura em plein air, cresceu também a necessidade de desenvolver equipamentos para a prática dessa pintura, uma vez que era impossível encontrar no Brasil alguma produtora nessa linha. Foi quando criou um cavalete próprio para pintura em plein air e, desde o início desse ano, comercializa o mesmo sob encomendas.

PAULO CAMARGOS - Dom José Belvino
Óleo sobre tela - 200 X 140
Catedral do Divino Espírito Santo, Divinópolis

PAULO CAMARGOS - Dom Tarcísio Nascente dos Santos
Óleo sobre tela - 200 x 140
Catedral do Divino Espírito Santo Divinópolis, MG

O relato que se segue é do próprio artista: “Aprecio bastante o realismo da pintura atual, gosto muito de investigar e aprender as técnicas. Mas o que mais me desperta interesse por este gênero é a profundidade do grau de observação, apreciação e exercício do olhar pictórico. Sinto que minha motivação é a mesma que Monet teve ao pintar os montes de feno. Creio que a verdadeira sabedoria consiste na capacidade de extrair grandes experiências de coisas aparentemente simples. Fico triste por perceber que a maior parte das pessoas ainda não percebe isso. Por isso, vejo o quanto é importante o trabalho em Ensino de Arte, pois é um ótimo caminho para potencializar a sensibilidade.
Também aprecio boa parte da Arte Contemporânea. Existem trabalhos e poéticas que não me despertam interesse, mas há outras que me tiram da zona de conforto e abrem meus horizontes para observar nuances da realidade que antes passavam despercebidas. Sobre as novas mídias, aprecio muito o Cinema e o Cinema de Animação, que não são tão novos assim, mas ainda nos surpreende com obras como as de Alexander Petrov (https://www.youtube.com/watch?v=W5ih1IRIRxI), por exemplo. Vejo que a internet, por meio das redes sociais, aproximou bastante os artistas, trouxe mais visibilidade e  favoreceu a troca de experiências e o compartilhamento de conhecimentos”.

PAULO CAMARGOS - Rodolfo
Lápis sobre papel

PAULO CAMRGOS - Maria Kátia
Lápis sobre papel


Na nossa conversa, o artista deixou claro que 2015 será um ano decisivo em sua produção. Ele pretende voltar mais atenção para a produção de trabalhos relacionados à sua região. Lembrando Amílcar de Castro, que afirmava que “a originalidade está diretamente vinculada às origens”, o artista pretende continuar no exercício contínuo de reavivar e preservar suas memórias de infância, pois vê nelas a sua identidade e seu referencial. A pintura em plein air, mais do que nunca, pretende ser o foco principal para esse ano.


O kit para pintura em plein air pode ser adquirido diretamente com o artista.


CONTATOS:



artpaulocamargos@gmail.com


6 comentários:

  1. ÓTIMOS TRABALHOS! SEM DÚVIDAS UM GRANDE ARTISTA. ABRAÇO

    ResponderExcluir
  2. Interessante essa nova tendência da arte atual. Sou leiga n o assunto, mas muito me interessa o belo e sua representação. Ler suas postagens são sempre um aprendizado. Obrigada! Feliz 2015. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço sua vinda, Jane.
      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Meu amigo este jovem Artista encanta, tantos os desenhos, como suas paisagens rápidas e belas, fascinado!
    Felicidades!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, Vidal!
      Ótimo vê-lo novamente por aqui.
      Grande abraço!

      Excluir