segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

DMITRI DANISH

DMITRI DANISH - Piazza di Spagna - Acrílica sobre tela - 50,4 x 76,2

DMITRI DANISH - Pelo canal - Óleo sobre tela

As cenas urbanas são um dos temas da pintura que mais se desenvolveram desde a sua criação. As primeiras cenas unicamente urbanas ficaram muito conhecidas ainda nos anos de 1600, sendo uma das mais famosas daquela época uma famosa vista da cidade de Delft, do pintor Vermeer. A moda pegou entre os artistas do norte da Europa, principalmente porque se tornou uma temática alternativa encontrada pelos artistas protestantes, uma vez que a contra reforma proibia a representação de imagens sacras, que era, até então, o carro-chefe da produção do maior número de artistas daquela época. E uma vez que as grandes cidades sempre surgiam e cada vez mais os artistas iam se concentrando nelas, as cenas dos locais de onde moravam, tornaram-se por assim dizer, uma temática muito comum entre todos os artistas urbanos. O Impressionismo, em especial, valorizou bastante esse tipo de temática e ofereceu ao mundo artistas ilustres para praticá-lo.

Esquerda: DMITRI DANISH - Depois da chuva - Óleo sobre tela - 61 x 30,5
Direita: DMITRI DANISH - Novembro em Veneza - Óleo sobre tela  

Uma cena urbana expressa uma parte íntima do artista com o ambiente que está mais próximo dele, seja a casa, a rua, ou mesmo uma vista panorâmica de sua cidade. Muitos a retratam deserta, outros a preferem nos momentos de maior movimento. Cenas urbanas tornaram uma espécie de cartão de visitas do artista citadino. Alguns artistas já prestaram serviços importantes à preservação de uma memória cultural e visual de suas cidades, uma vez que aprisionam um momento, e esses se tornam referências iconográficas daquela época. Aqui no Brasil mesmo, o artista Gustavo Dall’Ara eternizou momentos de um Rio de Janeiro que nunca mais será visto.

DMITRI DANISH - Manhã na velha cidade - Óleo sobre tela

Dmitri Danish é um dos artistas cuja temática urbana se tornou a marca registrada de toda sua produção. Ele ficou especialmente famoso com essa temática, porque, durante sua faculdade, ficou fascinado com Kharkiv, a cidade onde ele nasceu e cresceu. Ele pintou vários edifícios de lá, casas de madeira e paredes, pequenos cafés sob grandes árvores antigas, e claro, portas e janelas de sua cidade do sul. Suas pinturas retratavam Kharkiv como um lugar aconchegante e confortável para viver. Mesmo já não estando mais em sua cidade natal, ela não saía dele.

DMITRI DANISH - Antes da chuva - Óleo sobre tela - 61 x 61

DMITRI DANISH - Antes da chuva, St Augustine
Óleo sobre tela - 71 x 76,2

Kharkiv é uma cidade de Ucrânia, é lá onde nasceu o artista Dmitri Danish. Nasceu para a arte e despertou para ela bem cedo. Sua mãe ainda guarda desenhos seus, antes mesmo que ele andasse ou falasse. Ela também é uma artista e sempre incentivou no filho a sua aptidão natural. Já aos 5 anos de idade, ele tomava lições de pintura profissional, e executava paisagens de qualidade, retratos, naturezas-mortas e abstratos. Quando tinha a idade de 13 anos, foi aceito na Escola de Arte para crianças superdotadas da cidade de Kharkiv e aos 15, já estava matriculado no Art College daquela mesma cidade.

DMITRI DANISH - Caindo a noite - Óleo sobre tela

DMITRI DANISH - Baía de Portofino - Óleo sobre linho - 76,2 x 122

Havia, desde sempre, uma atração pela representação da vida urbana. Dmitri Danish era apaixonado pela pintura de portas e janelas, que se tornaram uma espécie de símbolo para ele. Ele disse certa vez, que portas e janelas são as passagens que se abrem para mundos desconhecidos. Às vezes usava referências de fotos ou pintava do natural, e muitas vezes criava sua própria cena. Muitas de suas ruas e cidades são frutos de sua imaginação. Criava alguma cena através de uma notícia que ouvia no rádio ou que lia em um livro e a dava vida em suas telas.

DMITRI DANISH - Fundo de quintal, Assis - Óleo sobre tela

Logo que formou, em 1986, ele começou a dar aulas de desenho e pintura. Mas, a carreira como mestre ficou de lado bem rápido, pois o desejo de pintar era bem maior e ele não conseguia se ver longe dele. As longas horas de aulas lhe deixavam sempre apreensivo. Convocado para o serviço militar por três anos, assim que retornou, voltou imediatamente para o Departamento de Belas Artes na Universidade Politécnica de Kharkiv. A pintura já havia se tornado sua única fonte de subsistência e após dois anos, ele já se tornaria um membro da prestigiada União dos Artistas da Ucrânia e seus trabalhos se tornaram bastante solicitados. Com a carreira cada vez mais em ascensão, começou a exibir diversos trabalhos não somente na Ucrânia, mas também na Rússia e em diversos países do leste europeu.

DMITRI DANISH - Porto grego - Óleo sobre tela

DMITRI DANISH - O velho castelo, Monteriggioni - Óleo sobre tela - 30,5 x 50,4

Um dos fatos que solidificou de vez sua carreira, foi uma exposição sua, organizada em 2000, pelo Museu de Belas Artes do Estado, em Kharkiv. Intitulada “Cidades e Montanhas”, foi uma mostra de muito prestígio em seu país. O próprio museu adquiriu 3 obras suas, que agora fazem parte de sua coleção permanente. A sua projeção alcançou terras ainda mais distantes, quando o Museu de Arte Moderna de New Jersey, nos Estados Unidos, adquiriu mais 3 obras suas para sua coleção. Como pintor quase que exclusivista das cenas urbanas, ele passou uma longa temporada na Itália, pintando principalmente em Roma, Veneza e Siena. Também passou longas temporadas pintando na França, Holanda, Hungria, Áustria, Grécia e Turquia. Tornou-se um artista sem fronteiras e cada cidade que visita passa a ser o seu estúdio a céu aberto.


2 comentários:

  1. Cenas urbanas tem todo o seu encanto, principalmente quando um artista consegue este feito...
    Danish sem dúvida encanta e muito....
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Começando o ano, meu amigo.
      Um grande abraço!

      Excluir