domingo, 3 de julho de 2016

SOLIDÃO: ALIADA OU INIMIGA?

JOHN MICHAEL CARTER - Sessão de plein air - Óleo sobre tela

“É a solidão que inspira os poetas, cria os artistas e anima o gênio.”
Henri Lacordaire

Na arte, mais do que em qualquer outro lugar, a solidão torna-se praticamente necessária. Não que ficar sozinho torna alguém naturalmente criativo, mas porque estar em sua própria companhia, permite o melhor conhecimento de si mesmo e do mundo a sua volta. É no silêncio de sua própria companhia que se constroem as mais valiosas pontes para aquilo que a mente pode planejar e as mãos podem executar. Esse refúgio é uma oportunidade que nos permite encontrar com algo de mais precioso escondido em nosso interior e depois trazê-lo ao mundo, porque a solidão é um local muito bom de ser visitado, mas não para ficarmos lá definitivamente. Assim, nascem as mais belas poesias, as músicas mais agradáveis e os quadros mais admiráveis. Toda vez que retiramos para nossa companhia e conseguimos produzir aquilo de mais sincero que há em nós, devemos compartilhá-lo com o mundo. Somos humanos, e viver em sociedade está em nossa essência. A primeira condição para destruir a solidão isolamento é oferecer ao mundo algo que acrescente. 

FERDINAND SCHAUSS - Eegie - Óleo sobre tela - 138 x 107
O vazio das relações incompreendidas.

“Enquanto não atravessarmos a dor de nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades. Para viver a dois, antes é preciso ser um.”
Fernando Pessoa

Por uma questão histórica, a palavra solidão não está ligada a situações muito agradáveis. Afinal, ficou o conceito errôneo de que estar em solidão é estar solitário e, associado a isto, estão muitos outros adjetivos indesejáveis: abandonado, isolado, recusado, triste, melancólico... A palavra foi esvaziada de sua real significância. Isso que todos reconhecemos atualmente como solidão, poderíamos chamar de isolamento. A solidão verdadeira nada mais é que um momento de reclusão, de estar consigo, voltar o olhar para dentro e não para fora. Procurar em si mesmo o que nunca encontrará em outra pessoa. Graças ao mau uso da palavra, solidão deixou de ser uma prazerosa opção, para se tornar uma situação da qual se tenta fugir a qualquer custo.

EDGAR DEGAS - O absinto - Óleo sobre tela - 92 x 68 - 1876
Os olhos fixados no vazio, procurando encontrar no álcool 
o refúgio contra uma solidão
que nunca será preenchida. Os vícios são prisões difíceis de escapar.

“Quando somos abandonados pelo mundo, a solidão é suportável; quando somos abandonados por nós mesmos, a solidão é quase incurável”.
Augusto Cury

Para certos tipos de solidão, é difícil até descrever. Pense no momento final de um suicida, ou no desespero de um dependente de drogas em profunda abstinência. Pessoas que perderam completamente a perspectiva de tudo. Tornaram-se extremamente isoladas porque esqueceram como oferecer algo ao mundo. Como estão totalmente vazias, não suportam as suas próprias presenças. Um suicida geralmente não quer perder a vida, mas parar a dor imensa que já não suporta mais sentir. Um dependente tenta tão desesperadamente fugir de si, que não consegue mais sobreviver em condições naturais. As drogas se tornam uma prisão aterradora, disfarçadas de uma liberdade que nunca existiu.

HUGUES MERLE - Abandonada - Óleo sobre tela - 64,8 x 50,8 - 1872
A espera que o outro possa completar aquilo que falta em ti,
pode levar a consequências sem retorno.

“Estar com alguém apenas para não estar sozinho é solidão mal administrada”.
Martha Medeiros

Os ditados populares são de uma riqueza imensa. Quantas vezes ouvimos a expressão, “antes só que mal acompanhado”... Muitas pessoas tem o péssimo hábito de buscar no outro, aquilo que falta nelas. E acabam procurando algo em outras pessoas que estão ainda mais vazias que elas. Isso é uma combinação extremamente perigosa. Quando se está perdido, um caminho qualquer sempre levará a lugar nenhum.

FREDERIC EDWIN CHURCH - Crepúsculo no ermo
Óleo sobre tela - 101,6 x 162,6 - 1860
No silêncio de algumas horas, o medo de nós mesmos.

“A gente foge da solidão, quando tem medo dos próprios pensamentos”.
Érico Veríssimo

Há momentos em que a natureza está nos convidando à introspecção. É assim ao sair e ao por do sol. Há um silêncio gratuito no ar, nos oferecendo aqueles cenários como espelhos. Ter a coragem de admirar um por de sol é aceitar um reflexo de si mesmo oferecido pela natureza. Por isso, muitas pessoas não suportam os crepúsculos e nem o alvorecer. É no silêncio que se escondem os nossos maiores medos.

JESSE SILVER - O chapéu branco, uma cena em Ghiradelli Square
Óleo sobre tela - 121,9 x 182,9
As cidades se tornaram um aglomerado de estranhos.

“O mal do século é a solidão. Cada um de nós imerso em sua própria arrogância esperando por um pouco de afeição.”
Renato Russo

Nos tempos modernos, o isolamento parece ter virado moda. Chega a ser um paradoxo, mas exatamente no momento em que a comunicação tecnológica tornou-se mais poderosa, as pessoas se encontram cada vez mais solitárias. As ruas estão apinhadas de pessoas que sequer se olham, sequer se cumprimentam. A internet aproxima os distantes e afasta os próximos. As amizades não são mais construídas no calor do abraço e do aperto de mão, mas nas palavras cada vez mais resumidas de uma comunicação que se extingue. Cidades se tornaram um aglomerado de estranhos, com habitantes que sequer sabem os nomes de seus próprios vizinhos. Ansiedade e depressão são as companheiras dos novos tempos.

DOUGLAS OKADA - Tirando um cochilo - Óleo sobre tela - 80 x 110 - 2014
Aos excluídos, um mundo de completo isolamento.

“Faça com que a solidão não me destrua. Faça com que minha solidão me sirva de companhia. Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar. Faça com que eu saiba ficar com o nada e assim mesmo me sentir como se estivesse plena de tudo.”
Clarice Lispector

Já pensaram como a solidão também parece ser uma condição imposta pela sociedade? Para o mundo daqueles que se dizem “normais”, qualquer pessoa que não se “enquadra” ao meio é convidada naturalmente a viver em reclusão. Assim acontece com as pessoas com necessidades especiais, tanto físicas quanto mentais; também com os menos favorecidos; às pessoas com preferências sexuais diferenciadas; aos menos inteligentes... Não poder usar a roupa da moda, não ter o rosto bonitinho, pesar alguns quilos a mais, lutar por causas aparentemente impossíveis, são apenas alguns dos exemplos daqueles que não conseguem suportar a terrível condição que diariamente impõe o mundo dos ditos “normais”. E, como muitas dessas pessoas excluídas não conseguem arranjar forças para travar suas lutas solitárias, muitos desistem e infelizmente se isolam e se anulam ainda mais. É o olhar comparativo que nos lança nas mais sombrias jaulas. Cada pessoa é um ser único e possui valores que são só delas. É se conhecendo melhor que cada um resgata seus próprios valores. E não conseguirá isso se tiver medo da solidão que pede introspecção.

FRAGONARD - Uma jovem leitora - Óleo sobre tela - 81,1 x 64,8 - 1770
Na busca pelo conhecimento de si, valem a calma de uma música,
o retiro para uma sincera oração
e os tesouros de uma boa leitura.

“Se desejas saber quem és, observa o que pensas, quando estás sem ninguém”.
Chico Xavier

É o que você faz em seus momentos de ócio, que determinará o que você é em todos os outros momentos. Converse mentalmente consigo, conheça-te antes de querer conquistar o mundo, trave os diálogos mais temidos com suas dúvidas e não saia de sua presença sem que os tenha resolvido, não adie o autoconhecimento. Inspire-se por boas músicas, que confortem e deem paz a sua alma. Se é religioso, aprofunde os conhecimentos de sua fé. Leia bons livros, são companheiros que estão sempre disponíveis para aqueles que os procuram. Numa antiga canção, uma frase dizia que “no interior da gente há uma casa, a porta da frente vive aberta”. Não hesite, entre, faça a companhia necessária ao seu próprio interior. Mas, não se esqueça, a paz que irá conquistar e o bem-estar que irá sentir também devem ser divididos com o mundo. Não nascemos para ser ostras. Não se assuste quando sair de sua companhia e voltar ao mundo. Ao se conhecer melhor, o mundo não muda, mas muda a maneira como o vemos e o aceitamos. A nitidez do que é mais pesado, torna-nos apenas mais leves.


12 comentários:

  1. bom dia JOSÉ ROSÁRIO! ótima matéria, uma explicação profunda atravez das pinturas, poesias e frases. com certeza prendi muito com as matéria, grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Isaque. Legal que tenha gostado.
      O assunto é interessante, assim como todos os assuntos que envolvem o comportamento humano.
      Grande abraço, meu amigo!

      Excluir
  2. Eu não sabia que você além de seu um excelente artista plástica, é também um poeta rsrs. Adoro suas pinturas! da vontade de caminhar dentro de cada uma delas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria Silva, bom dia. Bem que gostaria de ser mesmo um poeta. Conheço pessoas com uma habilidade incrível com as palavras.
      Obrigado pela vinda.
      Grande abraço!

      Excluir
  3. Oi José, bom dia.

    Como sempre um artigo impecável.
    Obrigado,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Macário, bom vê-lo por aqui.
      Eu que agradeço a visita!
      Grande abraço!

      Excluir
  4. Oi Zé,Interessantissíma a matéria !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, meu amigo.
      Obrigado por vir.
      Grande abraço!

      Excluir
  5. A solidão tem lá suas vantagens, existem momentos em que precisamos de uma multidão, mas às vezes apenas a sombra é o suficiente....
    Belíssimo artigo!
    Amigão um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, há momentos assim... E não são poucos.
      Grande abraço, Vidal!

      Excluir