terça-feira, 12 de outubro de 2010

ÓLEO SOBRE TELA (José Rosário)

No ateliê, local sagrado...


Faço um traço no espaço
Passo o compasso
Fincado num ponto de fuga
Da linha do horizonte que perdi.
Criação metódica
(Trans)inspiração constante
Criatividade em relatividade.
Da tela em junco
Tramas que só a alma sabe cobrir
Uma base em terra siena
Textura esculpida em calos.
Grafite tenso que insiste em quebrar
Haverá alguma borracha para apagar passado?
Quero uma paleta de arco-íris
Do branco, muita luz.
Das sombras, um refúgio para o pranto.
Lágrimas de linhaça
Para diluir a realidade.
Dedos de pincel e espátula,
Pontes do espírito.
Cavalgando horas em meu cavalete
No ritmo das notas das cores.
Bailando...haja horas.
Sobrepor as camadas
De cada dia que nasço.
Retoques e vernizes
Máscaras do que é preciso cobrir.
Nas molduras, necessário limite.
De você,
Quero não mais que uma parede e prego
Para apenas te fazer feliz.

6 comentários:

  1. Eu visito seu blog diariamente, mas juro que ainda não havia lido isso. muito bonito, alias tudo que vc pinta ou escreve eh muito bom de ver e ler. Vc. está de parabens sempre, e continue...

    José Antônio.

    ResponderExcluir
  2. José Antônio, obrigado por mais essa visita.
    Que eu possa merecer muitas outras.
    Grande abraço, amigo!

    ResponderExcluir
  3. descobri seu site a poucos dias ,estou facinada muito lindo suas obras,parabens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, obrigado por passar aqui. Grande abraço!

      Excluir
  4. MUITO BACANA ZEZÉ...VC É REALMENTE DEMAIS!!!!PARABENS....RAFAEL FARMACIA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Rafael. De vez em quando vem umas linhas na cabeça. Mais por teimosia que por competência.
      Grande abraço!

      Excluir