sexta-feira, 30 de maio de 2014

UM POUCO MAIS SOBRE MONSTED

PEDER MORK MONSTED - Sorup, Dinamarca - Óleo sobre tela - 1936

Assumo que sou um admirador incondicional desse artista e tento divulgar ao máximo os seus trabalhos, proporcionalmente à minha admiração que cresce. Foi um dos paisagistas mais célebres de seu tempo, oxalá não seja um dos mais respeitados artistas dessa temática. Por vez ou outra, cá estou a mostrar algo novo que encontro sobre ele e faço isso com muita satisfação. Para essa nova abordagem, escolhi algumas obras e vou tentar comentar alguns dados que foram coletados sobre elas.


NA SOMBRA DE UMA PÉRGOLA ITALIANA
Óleo sobre tela – 122,5 x 97 – 1884

Peder Mork Monsted tinha uma atração enorme pelas paisagens italianas. Passou por lá diversas temporadas e, assim como muitos artistas itinerantes de sua época, sempre se deliciava com cenas e paisagens da Ilha de Capri. Localizada no Golfo de Nápoles, na Região de Campania, essa ilha é uma espécie de paraíso até hoje. Mar exuberante e regiões interiores com um cenário singular. Ainda é possível encontrar muitas pequenas povoações com costumes bem tradicionais.
Pérgolas são uma espécie de galeria, feitas de duas séries de colunas paralelas e que servem para suporte de trepadeiras. As pérgolas sempre foram muito utilizadas nas parreiras da ilha de Capri.

PEDER MORK MONSTED - Na sombra de uma pérgola italiana
Óleo sobre tela - 122,5 x 97 - 1884

Detalhe

Essa tela esteve na Exposição de Charlottenborg, em 1884, e é muito fácil de entender o fascínio que ela tem até hoje. Todos os artistas do norte europeu sempre tiveram dias de sol muito limitados durante quase todo o ano. Invernos rigorosos, como os que passava Monsted em sua terra natal, na Dinamarca, eram compensados nessas viagens, onde cores quentes eram acrescentadas à paleta e muitos efeitos eram experimentados.



AO MEIO DIA, NUMA PLANTAÇÃO DE CACTUS EM CAPRI
Óleo sobre tela – 163,1 x 121,9 – 1885

Mais um trabalho realizado à partir das anotações que Monsted fez na Ilha de Capri. Leiloado em novembro de 2012 pela Sotheby’s e proveniente de várias coleções particulares anteriores, é mais uma bela composição com motivos daquela ilha italiana.

PEDER MORK MONSTED - Ao meio, numa plantação de cactus em Capri 
Óleo sobre tela - 163,1 x 121,9 - 1885

Detalhe

O terreno da Ilha de Capri é quase todo muito pedregoso, impróprio para gramíneas de pastagens e que sempre foi um entrave para que se desenvolvesse uma pecuária mais consistente na ilha. Como em várias regiões de clima árido, de todo o entorno do Mediterrâneo, a plantação de cactos (principalmente uma variedade de palmas) se tornou uma alternativa para alimentar animais domésticos, principalmente suínos e caprinos.
Sob o sol escaldante da ilha, Monsted registrou essa cena, também um trabalho de grandes dimensões.


PAISAGEM DE VERÃO COM RIO EM FREDERIKSBERG
Óleo sobre tela – 81 x 121 – 1911

Frederiksberg é o menor município da Dinamarca em área, mas a posição privilegiada próxima a Copenhague fez dele o quinto mais populoso do país. Não foi assim em outros tempos. No passado, era apenas uma zona rural de fácil acesso, por isso mesmo destino certo para os passeios de finais de semana e para onde se encaminhavam grupos de artistas. Monsted fez várias tomadas de lá.

PEDER MORK MONSTED - Paisagem de verão com rio
Óleo sobre tela - 81 x 121 - 1911

Detalhe

Essa tela foi produzida num período muito produtivo do artista. Havia alcançado uma excelência técnica na composição de paisagens e sua fama de pintor quase hiper-realista já corria mundo. O que, à distância, parece se tratar de uma tela minuciosamente detalhada, logo se desfaz quando nos aproximamos bem dela. É possível ver grossas pinceladas, soltas, bem arrojadas aliás, exibindo a versatilidade de um artista que tinha uma atração especial pelas experiências impressionistas que fazia. Viveu na França no período do Impressionismo, de onde suas influências tiveram um forte fundamento.


TARIFA, PRÓXIMO A GIBRALTAR
Óleo sobre cartão – 12 x 32,8 – 1892

Esse pequeno estudo, feito em local, mostra o quanto Monsted se identificava com o movimento Impressionista. Despojado, valoriza especialmente a água e o céu. Os barcos são componentes intermediários, apenas para criar a sensação de proporção e profundidade à cena. Todo executado em pinceladas bem vigorosas, mostrando o quanto o artista dava importância aos estudos realizados em plein air.

PEDER MORK MONSTED - Tarifa, navegando próximo a Gibraltar
Óleo sobre cartão - 12 x 32,8 - 1892

Detalhe

Já descrito em um artigo sobre Monsted, intitulado Magia da Natureza, lançado em Dusseldorf em 2013, esse é um dos vários esboços que o artista fez em sua passagem pela província espanhola de Cádiz. Ele fez vários apontamentos entre o Estreito de Gibraltar e a cidade de Tarifa.
Atente para as formações em cúmulos formadas pelas nuvens e como elas tem um alto grau de importância na composição.


TRAJETO DE FLORESTA PARA FREDERIKSBERG
Óleo sobre tela – 120 x 200 – 1908

Mais um excelente trabalho realizado por Monsted, retratando os arredores de Frederiksberg. Esse, uma cena típica de inverno rigoroso, mas com o dia numa luminosidade fantástica.
Proveniente de uma coleção particular em Luxemburgo, a tela impressiona primeiramente pelo tamanho, um dos grandes trabalhos realizados por ele. Essa temática consolidou ainda mais a sua fama, e trabalhos como esse eram esperados ansiosamente em exposições por toda a Dinamarca, Berlim, Munique, além de serem aceitos com frequências nos Salões de Paris.

PEDER MORK MONSTED - Trajeto de floresta para Frederiksberg
Óleo sobre tela - 120 x 200 - 1908

Detalhe

Monsted havia se tornado um exímio pintor de neve. Conseguia extrair sua aparência macia com poucas pincelas e acrescentou cores até então não exploradas por artistas que executavam essa temática. Mas, o destaque especial dessa obra está mesmo no trabalho diferenciado que concedeu aos ramos das muitas árvores que se espalham por todo o quadro. Seus tons fortes e quentes intensificam ainda mais o céu de um dia límpido de inverno.
Crianças brincando em um trenó indicam que o pior da estação já passou. Agora é tempo de divertir!



4 comentários:

  1. Há muitos pintores e há os que são artistas.
    Monsted é um artista de valor.
    Gosto muito do seu tratamento das luzes.
    Obrigado por nos brindar com seu texto e com a exibição dessas belíssimas obras de arte.

    S. Quimas
    Artista plástico, designer e escritor.
    https://www.facebook.com/SQuimas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São trabalhos que considero como referência, Quimas. Aulas mais que obrigatórias.
      Grande abraço!

      Excluir
  2. O poder da obra de Monsted é inexplicável, é quase impossível descrever tamanha façanha,
    ele é simplesmente demais!
    Amigão, um grande final de semana...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto verdadeira sua admiração pelo trabalho do Monsted, amigo, tão grande quanto a minha.
      Grande abraço e ótimo fim de semana!

      Excluir